Sarau do dia 24 julho com a presença de Emerson Alcalde com livro (A) MASSA

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

HOSPITAL HELIÓPOLIS pede SOCORRO


Ato Publico no Hospital Heliópolis 
Compareça

 

Pronto Socorro está sendo fechado
Faltam médicos medicamentos materiais

A população que usa o Sistema Único de Saúde da Região Sudeste está correndo o risco de perder mais uma unidade pública que atende as urgências de saúde da população.
O Pronto Socorro do Hospital Heliópolis a partir deste mês, nos fins de semana, atenderá somente os casos graves, segundo a diretoria do hospital.
Este é um fato que vem se repetindo na região, foi fechado o Pronto Socorro do Hospital Ipiranga, o Hospital Vila Alpina só atende casos graves, o AME - Ambulatório Médico de Especialidades Heliópolis não tem sequer um Pronto Atendimento, só tem “belezura”.

E a população da região como fica? Para onde vai numa situação de emergência?
Esta é uma pergunta que nenhuma autoridade responde. Porque na verdade eles não estão preocupados com a saúde do povo que precisa do SUS.

Os governos municipal, estadual e federal só querem o SUS para usar politicamente no momento de eleições, desviarem o dinheiro da saúde do povo para outros fins, não para a população.

O que estamos assistindo é a transformação dos antigos Postos de Saúde, Unidades Básicas de Saúde, Postos de Assistência Médica e hospitais públicos em Organizações Sociais, em AMAs – Assistência Médica Ambulatorial e AMEs Ambulatório Médico de Especialidades que recebem milhões dos governos e atendem cada vez menos e com serviços de pior qualidade.

O Hospital Heliópolis ainda é um hospital público, que possui várias especialidades médicas, mas que atualmente está sendo muito sucateado, falta médicos, funcionários. medicamentos essenciais aos pacientes, materiais e aparelhos médicos.

Agora é hora da população usuária do hospital junto com os funcionários se levantar contra esta política do governo Alckmin e impedir o fechamento do Pronto Socorro.

Vamos exigir a contratação de médicos e funcionários suficientes para atender decentemente a população e pagar a estes profissionais salários justos, pois estes estão se demitindo em função do salário miserável que estão recebendo; dos 12 anestesistas 6 foram embora e saíram 260 médicos do quadro do hospital.

Vamos iniciar uma forte campanha de defesa do Hospital Heliópolis.
As entidades abaixo convidam todos a participarem do Ato Público

Dia: 04/ novembro /2011 às 10 horas Local: Portão do PS Hospital Heliópolis

AFHHEL- Associação do Funcionários do Hospital Heliópolis
Movimento Popular de Saúde da Região Sudeste
Movimento Sem Teto UNAS/ Heliópolis
SINSPREV – Sindicato dos Trabalhadores em Saúde e Previdência /SP
CMP – Central de Movimentos Populares
SINDSAUDE – Sindicato dos Trabalhadores em Saúde/SP
Ass. Nova Horizonte – UMM - União de Movimentos de Moradia
Representantes dos usuários dos Conselhos Municipal e Estadual 
AMOPAZ - Associação de Moradores de Vila Cristina e Vila da Paz
Posse Enraizados SP
Coletivo Perifatividade

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Follow by Email